História do alongamento de cílios: entenda e a origem e os principais tipos

História do alongamento de cílios: entenda e a origem e os principais tipos

A origem das extensões de cílios tem início por volta de 1800, onde existiam vários métodos de como alongar os cílios, como, por exemplo, cortar a ponta dos cílios para estimular seu crescimento. E então conforme as técnicas melhoravam, as extensões de cílios se tornavam mais populares, principalmente entre os anos 1930 e logo depois nos anos 1960. Continue a leitura e saiba mais sobre a origem das extensões de cílios!

Como se deu a origem das extensões de cílios

A história das extensões de cílios tem muito mais tempo do que imaginamos, do mesmo modo que a história da moda, maquiagem, e cuidados com a beleza em geral. A princípio sua origem começa por volta de 1800, portanto, o alongamento de cílios não é uma novidade recente! Nesse sentido, publicações e livros de moda no fim do século XIX, davam dicas e métodos de como alongar os cílios.

Sobretudo, os métodos recomendavam cortar a pontinha dos cílios para estimular seu crescimento, passar pomadas, e até lavar os fios com folhas de nogueira e água. Mas, técnicas absurdas surgiram na época também, como, por exemplo, em 1982, em Paris, onde foi noticiado que mulheres estavam costurando cabelo nas pálpebras, sendo o percursor dos cílios postiços. Esse doloroso método, também foi noticiado na Escócia, em 1899.

Século XX: a técnica começa a se popularizar pelo mundo

Já no século XX, em 1902, um famoso estilista Karl Nessler, criou uma técnica no Reino Unido para entrelaçar sobrancelhas e cílios artificiais, e dessa forma em 1903, ele começou a vendê-los em seu salão. A partir disso, a técnica se tornou cada vez mais popular pelo mundo. Nos EUA, em 1911, a canadense Anna Taylor patenteou a técnica dos cílios postiços, entretanto, quem expandiu o método foi a cultura pop da época.

Em 1916, foi a vez do cinema difundir o método, quando o diretor DW Griffith trabalhava em seu filme "Intolerance", pensou em destacar os olhos de sua personagem vivida pela atriz Seena Owen. A ideia inicial era que a atriz tivesse cílios bem longos e destacados, dessa forma, os cílios sintéticos foram criados a partir de cabelo humano tecido por finos materiais de gaze.

Logo depois, os métodos foram melhorando e ficando cada vez mais avançados e populares, e posteriormente em 1960, o estilo se tornou mais ousado e exagerado, bem característico a época.

Anna Tayllor, fonte Pinterest

A origem das extensões de cílios no século XXI

No século XXI, as técnicas de alongamento de modernizavam cada vez mais, e sua utilização se tornava cada vez mais popular. Diferentemente dos cílios artificiais do passado, as novas extensões são bem melhores e superiores. Inventado no Japão e Coreia, no início dos anos 2000, esses métodos se modernizaram alcançaram um enorme mercado em meados de 2004.

Dessa forma, a técnica de alongamento voltou a se popularizar pelo mundo, e se tornou a preferida das estrelas, sendo cada vez mais aderida ao redor do mundo. As extensões de cílios atuais são feitas por fios únicos, aderidos nos fios naturais através de uma cola profissional adesiva específica para a técnica. 

Os cílios artificiais modernos podem ser feitos de cabelo humano, poliéster, seda sintética, mink sintético, entre outros. São totalmente confortáveis, leves e bem superiores aos cílios do passado. Portanto, com a tecnologia evoluindo cada vez mais a nosso favor, as extensões estão cada vez melhores e mais confortáveis, além de oferecerem tamanhos, curvaturas, formatos e espessuras para todos os gostos, e gerar novas profissões e renda.

Tipos e formatos das extensões de cílios atuais

Antes de mais nada, existem três principais tipos de extensões: fio a fio, volume russo, tufo e 3D. Para todas as técnicas existentes é possível escolher os tamanhos, e no caso do fio a fio é possível escolher a curvatura e espessura. Confira cada uma delas:

Fio a fio: esta técnica consiste em colar individualmente fios sintéticos em cada fio natural, e é o método mais indicado para quem gosta de um efeito natural. O método permite que você faça a aplicação dos fios sintéticos desde o início da pálpebra, ou a partir do meio dela até o final;

Híbrido: o volume híbrido mescla duas técnicas: a fio a fio e o volume russo, e é indicado para quem quer um olhar marcante e intenso;

Volume Russo: neste método, são utilizadas várias extensões super finas e delicadas, onde é possível colocar de dois a vinte fios, sem prejudicar os cílios naturais. Seu efeito é em formato de leque;

Cílios 3D: os cílios 3D além de alongarem os fios, dão muito volume, ideais para quem quer destacar o olhar;

Tufos: os cílios tufinhos não são extamente um alongamento, pois, pesam muito, portanto, devem ser usados apenas por algumas horas. Os tufos são colados com cola de cílios postiços, e não com cola de extensão.

Além disso, não são indicados para alongamento porque se utiliza uma quantidade maior de cola, o que pode danificar os fios naturais.

Fontes:

Daydaylashespro

Areademulher

Correiobraziliense

Deixe um comentario

Observe que os comentários devem ser aprovados antes de serem publicados

✔️ Produto adicionado com sucesso.